Alckmin quer congelar investimentos e movimentos convocam pra luta

Na terça (17) haverá plenária do funcionalismo na Alesp a partir das 14h

Escrito por: Redação - CUT São Paulo • Última modificação: 11/10/2017 - 19:00 • Publicado em: 11/10/2017 - 18:16 Escrito por: Redação - CUT São Paulo Publicado em: 11/10/2017 - 18:16 Última modificação: 11/10/2017 - 19:00

Arte: Maria Dias/Secom CUT-SP

Movimentos sindical e sociais convocam plenária do funcionalismo público para a próxima terça-feira, 17, contra a tentativa do governador Geraldo Alckmin (PSDB) de congelar investimentos públicos no estado de São Paulo. A atividade será na Assembleia Legislativa, às 14h, na Avenida Pedro Álvares Cabral, 201, Ibirapuera. 
 
No dia 5 deste mês, Alckmin enviou à Assembleia Legislativa o Projeto de Lei 920/2017, que prevê a limitação dos investimentos públicos por dois anos, impactando setores da saúde, educação e demais serviços. 
 
O PL chega em uma conjuntura em que os serviços públicos estaduais sofrem com o sucateamento e os servidores com a falta de valorização. Além disso, a gestão do PSDB articula privatizações das empresas estatais.
 
“Tal medida impactará fortemente os servidores públicos, pois aprofundará o arrocho salarial a que eles estão submetidos há anos. Os servidores já enfrentam a realidade do congelamento dos salários, porém, agora, essa política será expressa na forma de lei, o que se torna ainda mais agravante”, aponta em artigo o presidente da CUT-SP, Douglas Izzo.
 
A medida segue os moldes do congelamento, por 20 anos, dos investimentos públicos proposto pelo governo ilegítimo de Michel Temer (PMDB).

Clique aqui para acessar o Boletim do Funcionalismo 
Título: Alckmin quer congelar investimentos e movimentos convocam pra luta, Conteúdo: Movimentos sindical e sociais convocam plenária do funcionalismo público para a próxima terça-feira, 17, contra a tentativa do governador Geraldo Alckmin (PSDB) de congelar investimentos públicos no estado de São Paulo. A atividade será na Assembleia Legislativa, às 14h, na Avenida Pedro Álvares Cabral, 201, Ibirapuera.    No dia 5 deste mês, Alckmin enviou à Assembleia Legislativa o Projeto de Lei 920/2017, que prevê a limitação dos investimentos públicos por dois anos, impactando setores da saúde, educação e demais serviços.    O PL chega em uma conjuntura em que os serviços públicos estaduais sofrem com o sucateamento e os servidores com a falta de valorização. Além disso, a gestão do PSDB articula privatizações das empresas estatais.   “Tal medida impactará fortemente os servidores públicos, pois aprofundará o arrocho salarial a que eles estão submetidos há anos. Os servidores já enfrentam a realidade do congelamento dos salários, porém, agora, essa política será expressa na forma de lei, o que se torna ainda mais agravante”, aponta em artigo o presidente da CUT-SP, Douglas Izzo.   A medida segue os moldes do congelamento, por 20 anos, dos investimentos públicos proposto pelo governo ilegítimo de Michel Temer (PMDB). Clique aqui para acessar o Boletim do Funcionalismo 



Informa CUT-SP

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.